O FENÔMENO GACHA PELO FRAMEWORK MDA: A GAME ART COLECIONÁVEL E O GAME DESIGN

Autores

  • Camille Alves
  • Andrews Corrêa Lopes
  • Edmilson Silva Sousa Filho
  • Daniella Rosito Munhoz
  • André Demaison

DOI:

https://doi.org/10.21726/pl.v6i2.2212

Palavras-chave:

gacha; jogos digitais; ludificação.

Resumo

Este artigo parte de uma pesquisa mais ampla e busca discutir, com base no conceito de mecânica, dinâmica e estética proposto por LeBlanc (2004), o fenômeno do sistema gacha em jogos digitais. Objetiva-se compreendê-lo de forma mais conceitual, desde sua origem em máquinas de venda de colecionáveis, e de maneira mais prática, por meio da análise de casos de games populares (Fate/Grand Order, SuperStar e Genshin Impact). Busca-se, assim, entender o envolvimento da game art como elemento de game design e compreender como o sistema é utilizado de maneira a engajar o jogador. Apresenta-se aqui o conceito de ludificação e intervenção baseada em jogos, para então ponderar sobre a viabilidade do uso de gacha em sistemas gamificados. São discutidos pontos relevantes para a arte e o design nos videogames, conceitos que podem contribuir para a utilização do gacha em intervenções baseadas em jogos, recomendando-se assim o aprofundamento do estudo em etapas futuras da pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-18

Como Citar

CAMILLE ALVES; ANDREWS CORRÊA LOPES; EDMILSON SILVA SOUSA FILHO; DANIELLA ROSITO MUNHOZ; ANDRÉ DEMAISON. O FENÔMENO GACHA PELO FRAMEWORK MDA: A GAME ART COLECIONÁVEL E O GAME DESIGN. Plural Design, Joinville, SC, Brazil, v. 6, n. 2, p. 40–51, 2023. DOI: 10.21726/pl.v6i2.2212. Disponível em: https://periodicos.univille.br/PL/article/view/2212. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos