Reabilitação neuroclusal e pistas diretas de planas no tratamento da mordida cruzada funcional em crianças: relato de caso

  • Artênio José Ísper Garbin
  • Bruno Wakayama
  • Julia Arruda Batista
  • Tania Adas Saliba
Palavras-chave: má oclusão; ortodontia; ortodontia preventiva; ajuste oclusal.

Resumo

A mordida cruzada é uma das más oclusões mais prevalentes em crianças com dentição decídua e mista e, se não tratada precocemente, pode gerar efeitos deletérios em todo o sistema estomatognático, bem como ocasionar impactos nas relações sociais, na autoestima e na qualidade de vida dos indivíduos. Objetivo: Relatar um caso clínico de correção precoce da mordida cruzada funcional, com base na reabilitação neuroclusal (RNO), com o uso das pistas diretas de planas. Além disso, foi realizada a análise postural antes e depois do tratamento. Relato de caso: Paciente do sexo feminino, 4 anos de idade, diagnosticada com mordida cruzada anterior funcional unilateral esquerda, na região do dente 63, desvio da linha média, mastigação unilateral e assimetrias facial e postural. Conforme proposto pela RNO, realizaram-se os ajustes oclusais e a remoção dos contatos prematuros, visando à desprogramação do aparelho estomatognático. Em seguida, confeccionou-se a pista direta de planas em plano inclinado no dente 63, para propiciar a correta excitação dos receptores neuromusculares, o descruzamento da mordida e o reposicionamento mandibular. Após 45 dias de tratamento, houve o descruzamento da mordida, e notou-se o restabelecimento da simetria da face e do tronco na região escapular. Conclusão: O tratamento precoce da mordida cruzada por meio da RNO e do uso das pistas diretas de planas foi eficaz para correção da má oclusão, recomposição funcional do sistema estomatognático e restituição do equilíbrios facial e postural da paciente, possibilitando o seu desenvolvimento e o seu crescimento harmônico.

Publicado
2021-12-01
Seção
Artigos de Relato de Caso