Alterações bucais e qualidade de vida dos pacientes em tratamento quimioterápico

  • Bruna Bezerra Amaral
  • Náira Laísa Lima de Marins Sampaio
  • Eduardo Sérgio Donato Duarte Filho
  • Raniel Fernandes Peixoto
  • Marianne de Vasconcelos Carvalho
  • Stefânia Jeronimo Ferreira
Palavras-chave: qualidade de vida; quimioterapia; odontologia; mucosite

Resumo

A quimioterapia é o tratamento mais amplamente utilizado para o câncer. Entre os seus efeitos indesejáveis, podem-se citar manifestações bucais como mucosite e xerostomia. Objetivos: Identificar alterações bucais causadas pelo tratamento quimioterápico e avaliar o impacto da saúde bucal na qualidade de vida de pacientes submetidos a essa modalidade de tratamento. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo observacional, transversal e descritivo desenvolvido em uma unidade de referência em tratamento oncológico no sertão brasileiro. A amostra foi constituída de 68 pacientes em tratamento quimioterápico que participaram das seguintes etapas: preencher uma ficha de coleta de dados pessoais sobre a saúde bucal e o tratamento quimioterápico; responder ao questionário Oral Health Impact Profile; e realizar exame físico intraoral para detectar alterações bucais. Resultados: As complicações bucais mais identificadas na amostra estudada foram xerostomia (60,3%), mucosite (39,7%) e ardência (27,9%). A presença de problemas gengivais e ardência bucal demonstrou correlação positiva com a mucosite (p = 0,000). O impacto da saúde bucal na qualidade de vida da amostra estudada foi considerado baixo (média de 5,40, numa escala de 0–28), no entanto pacientes com e sem mucosite apresentaram médias 8,28 e 3,33, respectivamente, o que demonstrou correlação estatisticamente significativa entre a presença da mucosite e a qualidade de vida (p = 0,002). Conclusão: Xerostomia e mucosite foram as alterações bucais mais frequentes, e a presença da mucosite oral impactou negativamente na qualidade de vida dos pacientes em tratamento quimioterápico.

Publicado
2021-12-01
Seção
Artigos Originais de Pesquisa