Perfil clínico-epidemiológico de pacientes internados com infecções odontogênicas

  • Caio César Gonçalves Silva
  • Kalyne Kelly Gonçalves Negromonte
  • Flávia Catarina da Silva Santos
  • Ingrid Pereira de Miranda
  • Mariane Ferreira Rodrigues de Melo
  • Demóstenes Alves Diniz
  • David Moraes de Oliveira
Palavras-chave: epidemiologia; infecção focal dentária; Sistema Único de Saúde.

Resumo

Infecções na cavidade oral possuem grande potencial para propagação, e sua proximidade com estruturas anatômicas importantes, como as vias aéreas e estruturas vasculares, torna imprescindível o controle rápido dessas afecções. Objetivo: Identificar o perfil clínico-epidemiológico dos pacientes diagnosticados com infecções odontogênicas internados em um hospital de nível terciário da cidade do Recife (PE). Materiais e métodos: Abordagem quantitativa, retrospectiva, no período de março de 2016 a dezembro de 2017, na enfermaria do setor de cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial do Hospital da Restauração. A amostra contou com 81 participantes de 1 a 71 anos. A coleta dos dados deu[1]se por análise de prontuários. Entre as informações coletadas, estavam dados sociodemográficos e clínicos. Resultados: Viu-se alta prevalência de crianças (< 10 anos) acometidas, totalizando quase 30% dos casos, assim como maior representação do sexo masculino (55,6%). A cárie esteve presente em 76,8% dos casos como fator etiológico, e as manifestações clínicas mais comuns foram edema (98,8%), secreção (37%) e trismo (28,4%). O tratamento de escolha em 100% dos casos foi a antibioticoterapia, sendo o medicamento mais utilizado a ceftriaxona (58/81). Conclusão: Este estudo possibilitou identificar aspectos relacionados ao perfil clínico-epidemiológico dos pacientes internados com infecção odontogênica, destacando o papel fundamental de programas de atenção e cuidado da higiene oral.

Publicado
2021-12-01
Seção
Artigos Originais de Pesquisa