Granuloma piogênico atípico: diagnóstico e tratamento cirúrgico

  • Demóstenes Alves Diniz
  • Jéssica da Silva Cunha
  • Thawan Lucas Rodrigues Mendonça
  • Vitória Helena Sales do Nascimento
  • Caio César Gonçalves Silva
  • Kalyne Kelly Negromonte Gonçalves
  • Fernando Antônio Cardoso Maciel
Palavras-chave: biópsia; granuloma piogênico; lábio.

Resumo

O granuloma piogênico representa uma lesão relativamente comum na mucosa oral e de natureza não neoplásica. Em termos clínicos, apresenta-se inicialmente como uma pequena pápula que evolui dando lugar a uma massa nodular exofítica, séssil ou pediculada, com cores que variam de rosa a vermelho e azul, de acordo com a idade da lesão e da sua vascularização, assumindo aspecto sangrante ou ulcerado mesmo diante de trauma mínimo. Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo relatar o caso clínico de um paciente pediátrico com granuloma piogênico em lábio inferior, discutindo o diagnóstico com base em características clínicas e histopatológicas, manejo cirúrgico e tratamento da lesão. Relato de caso: Paciente, 8 anos de idade, gênero masculino, portador de hábitos parafuncionais de sucção e mordiscamento de lábio, apresentava lesão exofítica, consistência endurecida, indolor e sangrante ao toque, em região lateral direita de lábio inferior. Submetido à cirurgia sob anestesia local (biópsia excisional) para tratamento definitivo da lesão. Conclusão: A etiologia para as lesões orais é a mais variável possível. O granuloma piogênico caracteriza-se como uma lesão com atividade hiperplásica excessiva resultante muitas vezes de um trauma, que pode ser de baixo grau, como o hábito de mordiscar os tecidos orais, da presença de um corpo estranho ou até mesmo da ineficiência da técnica de escovação empregada.

Publicado
2021-06-28
Seção
Artigos de Relato de Caso