Controle farmacológico da dor pós-operatória na odontologia: uma revisão

  • Alexandre da Silveira Gerzson
  • Theodoro Weissheimer
  • Natália Soares
  • Rogério Miranda Pagnoncelli
  • Ricardo Abreu da Rosa
Palavras-chave: analgesia; tratamento farmacológico; manejo da dor; dor pósoperatória.

Resumo

A dor ocorre por um processo inflamatório e apresenta diferentes intensidades em função de fatores como o tipo e a duração do procedimento odontológico. O controle da dor pós-operatória dá-se por meio do uso de medicamentos, escolhidos por causa dos seus sítios de ação, do tipo de efeito esperado, da duração do efeito e de características individuais do paciente. Outro método é a realização de analgesia preventiva, utilizando medicamentos previamente aos procedimentos para prevenir ou diminuir a sensibilização nervosa no pós-operatório. Objetivos: Revisar e discutir as diferentes classes de medicamentos disponíveis e suas associações para controle da dor pós-operatória. Revisão da literatura: Os medicamentos analisados foram os corticosteroides e anti-inflamatórios não esteroides (Aines), os analgésicos opioides e não opioides, a associação desses medicamentos e aqueles utilizados para analgesia preemptiva. Resultados: Para dor leve e moderada, recomenda-se o uso de um Aine, associado ou não, a um analgésico não opioide. Para dor intensa, pode ser indicada a associação de um Aine a um analgésico opioide. Para analgesia preemptiva, sugere-se o uso de corticosteroide cerca de 1 hora antes do procedimento. Conclusão: A combinação de dois medicamentos parece alcançar melhores resultados em comparação ao uso de um individualmente, mesmo que seja uma associação ou um opioide. A analgesia preemptiva, pelo uso de corticosteroide em dose única previamente aos procedimentos, contribui para o controle efetivo da dor, bem como o uso de anestésico local a longo prazo.

Publicado
2021-06-28
Seção
Artigos de Revisão de Literatura