Júlio Ribeiro: leitura sobre a trajetória de um intelectual maçom e protestante na cidade de Sorocaba na segunda metade do século XIX

Ivanilson Bezerra Silva

Resumo


Este trabalho tem como objetivo analisar a trajetória de Júlio Ribeiro, intelectual maçom e presbiteriano, na segunda metade do século XIX, mostrando que tal personagem, juntamente com outros atores sociais, tinha como proposta a modernização de sua cidade. Verifica-se que, para atingir essa meta, foram utilizadas as mais variadas estratégias para difundir a ideologia da elite sorocabana, sendo um dos principais meios a imprensa jornalística. Com base no conceito de campo de Bourdieu (2004a), observa-se que a cidade de Sorocaba no fim do século XIX se configurava como um espaço social de poder construído por meio das relações entre diversos agentes sociais pertencentes aos diversos campos que compunham a dinâmica urbana: político, religioso, social e educacional. Nos campos político e religioso alguns agentes sociais eram oriundos da maçonaria e do presbiterianismo e, para solidificar seu projeto político, valeram-se de vários estratagemas: organização de instituições escolares (maçônicas e protestantes), uso da imprensa jornalística, inserção no campo político, modernização da cidade, libertação de escravos, industrialização, entre outros.

Palavras-chave


intelectual; maçonaria; presbiterianismo; cidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21726/rccult.v1i1.65

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional