Patrimônio, ruínas e historicidade no século XVIII: um olhar sobre Hubert Robert

Eduardo Roberto Jordão Knack

Resumo


Este trabalho procura observar transformações ocorridas no regime de historicidade do século XVIII, tendo como indício mudanças na percepção das ruínas enquanto objetos de contemplação artística e intelectual, o desenvolvimento e a afirmação de legislações e políticas de preservação do patrimônio e a produção artística do pintor Hubert Robert, ou, como era conhecido, “Robert das Ruínas”. O principal objetivo desta pesquisa incide em demonstrar como o olhar sobre as ruínas pode ser associado com questões relativas ao patrimônio e, particularmente, como esses dois pontos confluem em algumas pinturas de Hubert Robert, apresentadas e debatidas ao longo do artigo. A arte e o patrimônio, nesse caso, podem ser concebidos como resultado e/ou interpretações das mudanças que ocorriam na organização das categorias (passado, presente, futuro) temporais em fins do século XVIII.


Palavras-chave


patrimônio; ruínas; historicidade; Hubert Robert.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21726/rccult.v6i2.327

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional