As reminiscências da diáspora ucraniana na cidade de Papanduva (SC): um passado relembrado

Paulo Augusto Tamanini

Resumo


Com base nos pressupostos teóricos de Jacques Le Goff, que entende
a memória como processo de lembranças e de arquivos orais que repercutem no presente, este artigo discorre sobre o uso das reminiscências na construção de narrativas acerca da imigração ucraniana na cidade do norte catarinense de Papanduva. Metodologicamente, faz uso de reminiscências com a finalidade de perceber como a memória esboça os registros de um passado que fala sobre as condições em que se deram os deslocamentos de um grupo étnico e, como consequência disso, a forma como compreendiam o processo migratório e como os descendentes atualmente lidam com as lembranças.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21726/rccult.v5i1.168

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internaciona