As possíveis articulações entre preservação do patrimônio, turismo e desenvolvimento econômico e sua trajetória no Brasil a partir dos anos 1960

Edson Leite, Maria Cristina Caponero

Resumo


Este texto analisa a articulação entre o patrimônio cultural brasileiro e a atividade turística em sua relação com o desenvolvimento econômico a partir dos anos 1960. Busca compreender as ações dos órgãos de planejamento em sua interação com o turismo, considerado como um dos meios de desenvolvimento e sustentabilidade. Dá ênfase à missão do perito da Unesco no Brasil, Michel Parent, ocorrida entre 1966 e 1967, para a elaboração de um levantamento do patrimônio cultural brasileiro, desde a avaliação das características, potencialidades e estado de conservação/preservação dos monumentos até a avaliação das estratégias de preservação adotadas pela DPHAN, com o intuito de sugerir programas de cooperação técnica e estratégias de otimização dos potenciais percebidos. Trata da compreensão dos planos de preservação do patrimônio com base em linhas de ação que priorizem a adoção de medidas de proteção e de dotação financeiras necessárias para a manutenção, a restauração e a animação dos bens culturais em uma abrangência mundial que aponta para debates relevantes e influentes no contexto internacional de preservação e para o contexto histórico, cultural, social, institucional, político e econômico.

Palavras-chave: patrimônio cultural; turismo; desenvolvimento econômico; Michel Parent; Unesco; Brasil. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21726/rccult.v4i1.123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internaciona