Arquivos históricos municipais e seu affaire com as temáticas de imigração e colonização

Marcos Antônio Witt

Resumo


 O presente texto tem como objetivos historicizar e analisar a relação estabelecida entre os arquivos históricos municipais (AHMs) – locais de memória – e as temáticas de imigração e colonização. Tal relação pode ser analisada mediante uma longa e minuciosa investigação sobre a historiografia que se ocupou do processo de emigração/imigração para o Brasil. Por certo, cada um dos grupos historiográficos manteve um affaire diferenciado com os AHMs, resultando daí interpretações e publicações bastante díspares. Muito desse relacionamento tem a ver com a origem dos AHMs: uma parcela deles teve seu nascedouro ligado às iniciativas públicas, enquanto outros se originaram das ideias e práticas de pesquisadores municipalistas, e não raro alguns surgiram da combinação desses dois fatores. Com tais características, constituem-se locais de memória diferenciados. A fim de aprofundar a análise, tomou-se o Museu Histórico Visconde de São Leopoldo como lócus privilegiado de investigação.

Palavras-chave: arquivos históricos municipais; memória; fontes; imigração; Brasil.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21726/rccult.v4i1.120

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional