Patrimônio digital e memória: a patrimonialização mundial da Demoscene pela Unesco

  • Maria Elena Medeiros Marcos
  • Fernando Cesar Sossai
Palavras-chave: patrimônio digital; memória; UNESCO; cultura digital; Demoscene.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo discutir a relação da Demoscene, o primeiro bem de cultura digital reconhecido como patrimônio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), com a memória. A Demoscene é uma comunidade híbrida, originalmente finlandesa, mas nascida no meio digital, por meio de plataformas de contato e repositórios on-line criados por pessoas interessadas em audiovisual e que evoluiu para encontros presenciais, culminando no interesse em patrimonializar suas memórias digitais. A relação dá se com a mobilização dos conceitos de memória com base em Candau (2018) e em Huyssen (2004), procurando analisar a relação entre patrimônio e cultura da memória com base na reflexão de que se deve lembrar o futuro em vez de apenas nos preocuparmos com o futuro da memória. A fundamentação desta comunicação está baseada em pesquisa documental e pesquisa bibliográfica, bem como nos textos “Memória e identidade” e “Da mnemogênese a memogênese”, de Candau (2018), e “Passados presentes: mídia, política e amnésia”, de Huyssen (2004). A pesquisa documental vem sendo realizada nos bancos de dados criados pelos membros da comunidade Demoscene da Finlândia e da Alemanha. Como resultados preliminares deste estudo, aponta-se a relação entre memória e cultura digital como uma forma de patrimonializar narrativas (individuais e coletivas) nascidas digitalmente. Também, discute-se a relação entre os estudos da internet e o conceito de memória em Huyssen (2004), articulando sobre a presentificação do passado por meio da patrimonialização.

Publicado
2021-03-30
Seção
Artigos 26º Encontro do Proler Joinville e no 11º Seminário de Pesquisa em Ling