ELEMENTOS DA NARRATIVA DIGITAL EM MUSEUS VIRTUAIS CONTEMPORÂNEOS: ESTUDO DOS QUATRO AFFORDANCES NOS AMBIENTES DIGITAIS MUVA E NATIONAL GALLERY

  • Manoel de Souza Reis
  • Gilson Braviano
  • Berenice Santos Gonçalves
Palavras-chave: museu virtual; design digital; visualização 360º; elementos da narrativa digital; affordances.

Resumo

A relação entre museu e internet é muito nova, tendo os
primeiros debates sobre o tema ocorrido em 1997. Tem-se observado,
desde então, as grandes possibilidades que a internet proporciona aos
museus, ao difundir o uso de ambientes virtuais para apresentar acervos
museológicos. Atualmente, curadores digitais e designers começam
a trabalhar juntos para entender e projetar ambientes interessantes,
que promovam o contato entre usuário e objeto museológico. Surgem,
dessa forma, apresentações em visualização 360º, tanto de ambientes
de museus virtuais com pressupostos físicos quanto de ambientes
virtuais totalmente originais e que simulam espaços físicos. O presente
artigo visa identificar características incidentes nesses dois ambientes
de museus virtuais contemporâneos. Para atingir tal objetivo, o trabalho
adotou os elementos da narrativa digital, propostos em Paul (2010), e as
quatro affordances2, de Murray (2012), de modo a orientar a observação
de dois ambientes distintos: o museu virtual da National Gallery, que
reproduz parte do acervo do museu físico desse importante museu
britânico, e o Museo Virtual de Artes El País (Muva), ambiente virtual
sem precursor físico. Com base nas categorias de análise estudadas,
foram desenvolvidos quadros e grades que permitiram comparar os
ambientes, observando suas potencialidades, principalmente nas
affordances espacial e enciclopédica, e também suas limitações,
nas affordances procedimental e participativa. Entendeu-se que as
principais diferenças entre os dois ambientes acontecem por um ter
um antecessor físico e o outro ser exclusivamente digital.

Publicado
2021-06-01
Seção
Artigos