Samambaias e licófitas da Bacia Petrolífera de Urucu, Coari, Amazonas, Brasil

  • Adeilza Felipe Sampaio
  • Maria Goreti Coelho de Souza
  • Marcio Roberto Pietrobom
Palavras-chave: Floresta amazônica; florística; pteridófitas.

Resumo

Este trabalho visou ampliar o conhecimento sobre samambaias e licófitas da Bacia Petrolífera de Urucu no estado do Amazonas, em área com cerca de 514.000 ha., de floresta ombrófila densa de terra firme e floresta ombrófila de várzea. As coletas foram feitas em março de 2007, janeiro a março de 2008 e agosto de 2009. A identificação foi realizada com auxílio de bibliografia especializada. Registraram-se 20 famílias (duas de licófitas, Lycopodiaceae e Selaginellaceae, e 18 de samambaias), 41 gêneros e 104 espécies (sete licófitas e 103 samambaias). As famílias com maior número de espécies foram Pteridaceae (19 espécies), Hymenophyllaceae (17), Polypodiaceae (13), Lindsaeaceae (10) e Dryopteridaceae (9). Os gêneros com maior número de espécies foram Adiantum (12 espécies), Trichomanes (11) e Lindsaea (10). São citados cinco novos registros para o estado do Amazonas: Serpocaulon dasypleuron (Kunze) A. R. Sm. para o Brasil e Didymoglossum pinnatinervium (Jenman) Pic. Serm., Lindsaea remota Kunze, Pteris vittata L. e Thelypteris chrysodioides (Fée) C.V. Morton. Quanto às formas de vida/hábito, há 52 espécies terrícolas/herbáceas e 44 epifíticas/ herbáceas que, juntas, representam 86% do total de espécies. Muitas espécies (53) ocorrem em mais de um microambiente (margem do igarapé, encosta e platô).

Publicado
2015-12-18