Germinação de sementes de Vernonanthura discolor (Spreng.) H.Rob. (Asteraceae) procedentes de diferentes árvores matrizes

Rafaela Tamara Marquardt, Taise Cristina Plattau Arenhardt, Joice Adriana Rezini, Marcelo Diniz Vitorino, Eduardo Adenesky-Filho

Resumo


O comportamento germinativo das espécies florestais nativas tem exigido atenção no meio científico, principalmente na obtenção de informações referentes às condições ideais de germinação e utilização em ambientes de restauração e recuperação de áreas degradadas. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito da idade das árvores matrizes de Vernonanthura discolor (Spreng.) H. Rob. (Asteraceae) sobre o poder germinativo e o índice da velocidade de germinação (IVG) de sementes submetidas a diferentes períodos de armazenamento. Foram selecionadas quatro árvores matrizes para a coleta de sementes, das quais duas de aspecto adulto-senil (A1 e A2) e duas de aspecto adulto-jovem (B1 e B2). Foram avaliados o poder germinativo e o IVG com períodos de 30 e 75 dias de armazenamento. Nas sementes armazenadas por 30 dias, o percentual germinativo foi estatisticamente superior para as matrizes A, porém o IVG foi superior nas matrizes B. O experimento apontou que as espécies adulto-senis mostraram melhores condições de germinação, assim como que fatores associados a características fenológicas e maturidade das matrizes podem alterar a taxa germinativa.

Palavras-chave


índice de velocidade de germinação; sementes ortodoxas; silvicultura; viabilidade germinativa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21726/abc.v5i1.502

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Acta Biológica Catarinense, ISSN 2358-3363, Joinville/SC, Brasil.Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.