Aspectos morfoanatômicos de Senegalia angico (Mart.) Seigler & Ebinger. (Leguminosae): uma abordagem taxonômica

  • Flávio Antônio Zagotta Vital
  • Adriana Tiemi Nakamura
  • Vanessa Terra
Palavras-chave: “Complexo Tenuifolia”; folha; nectários extraflorais; tricomas; vascularização.

Resumo

Este trabalho descreve a morfoanatomia dos nectários extraflorais (NEF), dos tricomas, do pecíolo e da raque das folhas de Senegalia angico, visando encontrar características que auxiliem na sua delimitação dentro do “Complexo Tenuifolia”. Folhas frescas foram coletadas, fixadas, desidratadas, incluídas em historesina e seccionadas para a confecção de lâminas permanentes e semipermanentes. No pecíolo, a epiderme é unisseriada, com tricomas tectores, sendo de uni a multicelulares, e tricomas glandulares capitados localizados no sulco entre os feixes acessórios (FA). A região cortical é constituída de células de parênquima. O sistema vascular é composto por feixes acessórios e sistema vascular central (SVC). A vascularização do único NEF é realizada pelos traços emitidos do SVC. A raque apresenta anatomia semelhante ao pecíolo, porém com feixes acessórios em posição adaxial e periférica ao SVC, formando um sulco. Os sete NEF da raque são vascularizados pelos FA e pelo SVC. O último segmento da raque adquire secção transversal triangular, com apenas um FA. Os NEF do pecíolo e da raque são cupuliformes. Caracteres como tricomas glandulares, número, forma e vascularização dos nectários e a conformação triangular da porção final da raque são peculiares à espécie, sendo úteis para sua distinção dos integrantes do “Complexo Tenuifolia”, no entanto análises complementares são necessárias.

Publicado
2020-12-18