Análise da fragmentação de hábitats em municípios da bacia hidrográfica do Rio Tijucas e municípios conexos à REBio da Canela Preta – Santa Catarina

Daniela Granato de Souza, Oscar Benigno Iza

Resumo


A análise da fragmentação de hábitats auxilia na eficácia de ações que evitem a perda significativa de florestas conservadas. Os municípios integrantes e contíguos à bacia hidrográfica do Rio Tijucas, em Santa Catarina, possuem bons remanescentes florestais em estádios preservados, e essa região conta ainda com a presença da REBio da Canela Preta, importante fonte de biodiversidade. O objetivo deste trabalho foi identificar os motivos que levaram os proprietários de terras ao desmatamento ilegal de florestas nativas dessa região. Foram analisados os processos administrativos ambientais referentes à flora nativa, ocorridos durante o período de 2007 a 2011, nos quais se observou o registro de grande perda da cobertura florestal (121,45 ha.). Mais de 50% das florestas impactadas encontravam-se em
estádios médio e avançado de regeneração antes do desmate. Em 74,4% das áreas desmatadas, foram realizados, a posteriori, reflorestamentos com a espécie exótica Eucalyptus sp., com tamanho médio de 0,15 ha., comprovando ser a opção econômica dos pequenos produtores rurais. Verificou-se também a incidência de intervenção antrópica em áreas de preservação permanente. Espera-se que a apresentação desses dados contribua para identificar as causas da fragmentação de hábitats na região, direcionando a criação de políticas públicas que abordem o problema, com enfoque para a bacia hidrográfica.
Palavras-chave: Desmatamento ilegal; mata atlântica; reflorestamento.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21726/abc.v3i1.235

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Acta Biológica Catarinense, ISSN 2358-3363, Joinville/SC, Brasil.Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.