Girardia tigrina como espécie bioindicadora de qualidade da água no município de Barbacena, MG

  • Natália Oliveira Dias
  • Milena Fernandes Viana
  • Ana Luisa Pedrosa Patricio
  • Vitor Rafael da Silva Guedes
  • Camila Dornellas Estevão
Palavras-chave: educação ambiental; ensino público; espécie bioindicadora; macroinvertebrados; monitoramento ambiental.

Resumo

Girardia tigrina é uma espécie de planária que apresenta grande capacidade regenerativa e vem sendo utilizada para estudos de toxicidade em ambientes aquáticos. Os objetivos do presente estudo foram usar a mencionada espécie como bioindicadora de metais pesados em três corpos hídricos no município de Barbacena (MG) e verificar a aplicabilidade e a eficiência da metodologia intitulada análise de sobrevivência. Como resultado, destaca[1]se que os indivíduos de planária inseridos nas amostras de água do corpo hídrico Córrego do Frigorífico não sobreviveram ao teste, demonstrando a presença de algum agente tóxico no córrego. Com relação à metodologia, os testes comprovaram positivamente o emprego do macroinvertebrado como espécie bioindicadora, sendo o método de baixo custo e acessível. Este estudo advém de um projeto interdisciplinar elaborado por alunos do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) dos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas e Química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, campus Barbacena, e desenvolvido com alunos de uma escola estadual de Minas Gerais, com o intuito de trabalhar os conteúdos de ecologia, zoologia, química e educação ambiental.

Publicado
2021-06-28